Um ser brincante: ser criança...

Atualizado: Fev 3


O Brasil é conhecido mundialmente pela sua diversidade cultural e étnica; tanta mistura e tantas cores de pele deram cara às brincadeiras infantis conhecidas no País.

O cenário das brincadeiras tradicionais é diverso, podemos encontrar brincadeiras oriundas da raiz africana, indígena, portuguesa e outras. Essas brincadeiras como, amarelinha, cabo de guerra, pula corda, terra e mar, e por aí vai mundo afora e Brasil adentro... fizeram parte da infância dos brasileiros, não importa a região. Estamos vivendo a triste realidade de crianças que ficaram cerca de um ano dentro de suas casas, sem poderem sair, sem brincar com os colegas, sem ir à escola, em consequência de uma pandemia atroz.

Encontramos nas brincadeiras tradicionais um resgate da infância e da alegria de ser criança. As amarelinhas, por exemplo, com sua simplicidade, pois não precisam ser compradas, não necessitam de tomadas ou de pilhas, basta apenas serem riscadas no chão.


Essas brincadeiras trazem de volta o gosto de ser criança, criança livre para brincar , criança livre para correr, criança livre para criar, criança livre para ser o que ela quiser ser, às vezes, o ser , é ser apenas uma criança...